VISITAS

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

A organização dos Bichos

image

Resenha do Livro

O homem desde a criação do universo tem sido o senhor de tudo sobre a terra, sua evolução mostrou o quanto somos voláteis para as mais diversas situações de sobrevivência desde o extremo frio ate o inferno dos desertos, sempre conseguimos nos adaptar, superar e modificar tudo que esta a nossa volta, talvez a administração seja uma das profissões mais antigas da humanidade, afinal se não houvesse esse sentido como as comunidades antigas sobreviveriam e se destacariam uma das outras em varias áreas cientificas.

Mas, e se alem dos homens nossos queridos animais tivessem evoluído também, criando uma sociedade paralela? E isso que Leonardo Vils explora em seu livro “A Organização dos Bichos“ de uma forma bem satírica e inteligente fazendo uma parodia da vida corporativa dos homens com os animais.

Assim como são alguns animais, no caso do livro os felinos, se transformam em grandes empresários, acionistas, diretores e gerentes de uma super empresa voltada para o mercado imobiliário dentre outros seguimentos, eles criam um produto e lançam no mercado imobiliário contrariando todas as leis da administração mercadológica, produtiva, RH em fim como se fosse tiro pela culatra o produto estagna e começa a levar a empresa para um buraco sem fim, enquanto isso a concorrente administrada por outros bichos (que foram demitidos das organizações dos bichos) os bem-te-vis, crescem tendo uma visão moderna de como se posicionar no mercado.

A solução encontrada pela Organização dos Bichos e contratar um consultor do mundo dos homens, e então contratam Noé para agilizar e descobrir o que esta acontecendo e qual o motivo da queda vertiginosa da empresa.

Bem, nesse ponto o autor chega aos extremos, ele praticamente mostra como uma empresa pode declinar, no caso dos felinos, e como outro pode evoluir, no caso dos Bem-te-vis.

Noé faz uma averiguação desde o momento do primeiro contato com o funcionamento da empresa, entrevistas, gerentes, diretores, pesquisa de campo com clientes, procura sentir na pele o que e ser um cliente das Organizações dos Bichos.

Sua conclusão e que a empresa só pensa no seu lucro e em seus acionistas, o primeiro contato com os clientes e feito com funcionários despreparados e mal intencionados que visam somente sua comissão sem se preocupar com os clientes ou problemas que eles possam vir a ter, seus diretores não se preocupam com o bem estar dos colaboradores, a pressão interna e muito grande, funcionários vigiados 24 horas, todos são monitorados, não existe flexibilidade na negociação com clientes seus produtos são de péssima qualidade, e a manutenção terceirizada segue o mesmo padrão de atendimento que consiste em “se comprou o problema e seu!”, ou seja, o autor criou o pior ambiente possível para se trabalhar ou progredir.

Enquanto isso seu concorrente que fabrica casas de acordo com o gosto do cliente, que investe na sua mão (ou pata) de obra mantém seus colaboradores sempre com reuniões harmoniosas onde todos tem voz e vez e que seus clientes são a razão de ser da empresa. Da ao consultor Noé a certeza do por que da decadência da Organização dos Bichos, e em sua reunião final consegue convencer os felinos mesmo que um pouco tarde que a organização ainda tem salvação e se todos se esforçarem as melhorias vão aparecer.

O autor traz para o livro os extremos das organizações tanto para o bem como para o mal, de um jeito diferente e interessante que nos ajuda a tirar boas lições para o nosso dia a dia, como nos comportamos em nosso trabalho, com nossos colegas, chefes, subordinados clientes em fim na vida como um todo, os exemplos são fictícios, mas chegam bem perto de nossa realidade cabe ao ser humano entender mais suas necessidades e saber administrá-las para o bem comum.

___________________________________________________________________

Bibliografia.

Leonardo Vils – A Organização dos Bichos – editora Campus

 

ELCINEY ARAÚJO DA SILVA

Postar um comentário